15
Abr 08

Fui a um site de fantasmas e fiquei inspirada para contar uma história deles na altura que era criança primeiro vou contar um pouco sobre a minha família para perceberam porque eu sei que existem não vou muito longe só ate a minha bis avo.

 

A minha bisa avo que eu nunca conheci nem o nome sei, só sei o que me contaram sobre ela pois ela era cigana filha de “rei”, uma de muitas de certeza. Ela conheceu o meu bisavô que não era cigano e como já sabemos isso não pode dar certo, mas mesmo assim eles apaixonaram se e decidiram casar, apesar das contestações das duas famílias a da minha avó porque ia ser fora do clã e com uma pessoa abaixo dela e por isso foi expulsa, apedrejada e agredida pelos familiares e o meu bisavô porque vinha de uma família com estatuto e dinheiro. Bem a ele disseram para nunca a trazer a publico nem eventos da família porque era uma vergonha.

 

A minha bisavó como todas as mulheres da família tinha “poderes” como se diz via pessoas que já cá não estavam e dizia o futuro e ela era muito concreta no que dizia. Quando a minha avó chegou a maturidade ela disse a minha avó que ela ia casar com um homem bom de coração, que a ia amar muito, e que ia ser chamado António que eles depois iam ter dois filhos, rapazes a um desses filhos ia ter três filhos duas filhas e um filho e a segunda filha deve ser chamada Graça.

Passado pouco tempo a minha bisavó entrou numa depressão profunda (que naquela altura não era doença) tinha uma família grande 7 filhos, um marido assim-assim e estava sozinha pois sentia falta do clã e do convívio porque o meu bisavô fez o que a família mandou, nunca levou a minha bisavó a conhecer o resto da família, nem a eventos da família dele. Ela não era bem vinda então passava muito tempo sozinha em casa, sem companhia, nem amigos, ela não aguento mais e suicidou se aos 27 anos.

 

A minha avó tinha por volta de 13 anos na altura sendo ela a mais nova e nunca se esqueceu do que a mãe lhe contou. Passado largos anos nasceu a segunda filha de um dos filhos (dela a minha avó..) EUZINHA pois fiquei com o nome que a minha bisavó me deu Graça porque todos acharam que estava certo assim. Também entre as mulheres todas nos ficamos com o poder dela de ver o futuro, os mortos, sentir perigo alguns mais fortes que outros e também todas temos um sinal no corpo no mesmo lugar como ela.

 

Passado longos anos depois de eu crescer no estrangeiro vim para Portugal e cá conheci a minha família toda e também foi quando eu conheci esta história. Tinha 16 anos nem nunca sobe da minha bisavó, quem era, o que fazia ou como morreu. Um dia fui a piscina e a minha mãe chamou me para conhecer a minha tia-avó, quando eu entrei ela olhou para mim e desmaiou. Só depois é que ela me contou que eu sou a cara chapada, feitio e estilo da minha bisavó a mãe dela! Eu não acreditei! E decidi perguntar a quem poderia conhecer a minha bisavó se era verdade e todos diziam que sim era igualzinha. Coisas simples como a maneira de amarrar o cabelo era igual, como comia o que gostava de comer mesmo assim eu não fiava muito pois eram todos muito velhos um pouco confusos etc. isto é ate ao dia que a minha avó me deu a foto dela a minha (bisavó) para eu ver. Ai vi que era igualzinha a ela. Ate se podia dizer que era eu se não fosse pela roupa.

 

Passando mais uns anos ai uns 3 e eu já vivia no Algarve e estava a trabalhar numa loja de tralhas quando entrou uma onda de ciganos (para roubar claro). Quando elas entraram entrou uma velha, muito velhinha que olhou para mim e começou a gritar como uma maluca. Elas todas agarraram a mulher e foram embora a correr. Passado uns dias ela a cigana velha que o nome escapa me a memoria agora voltou com mais umas velhas e ficaram especadas a olhar para mim ate que uma perguntou se eu tinha família cigana, e eu disse que tinha a minha bisavó que já morreu. E elas perguntaram se ela tinha morrido com 27 anos em Lisboa por suicídio, mais exacto se saltou de uma janela na zona da baixa em Lisboa. Eu disse que sim era isso mesmo a velhinha do dia anterior começou a chorar e veio abraçarem e disse “Eu era a melhor amiga da tua bisavó! Fiquei muito triste quando ela deixou o clã. Mas mais ainda porque matou se, mas agora já vi que ela voltou. És tu…”eu fiquei de boca aberta nunca pensei que isto pode se acontecer.

Fiquei feliz pela velhinha mas infelizmente morreu pouco depois, as outras ciganas velhinhas vaiaram me contar a loja que ela tinha falecido.

Eu fiz com elas luto mas só uns dias, acho que por respeito a ela que já era muito idosa e amiga da minha bisavó.

 

publicado por guyan às 15:26
sinto-me: diferente,bizzaro
tags:

comentário:
Muito bien minha linda... então... qual é o meu futuro?

Jokas Gandes
thathys a 22 de Abril de 2008 às 10:44

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
16
17
18

20
21
25
26

27
28
29
30


arquivos
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

5 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO